Mais

Conheça as regras para armazenar combustível na fazenda

São várias as vantagens que existem em armazenar combustível na fazenda, mas, para isso ser feito de forma legal, existem normas que precisam ser seguidas

Mário Bittencourt Mário Bittencourt
Compartilhar isto
Tanque Facchini 12500 (1 of 10)

Armazenar combustível na fazenda é um desejo de diversos produtores rurais, tendo em vista que isso oferece algumas vantagens que agilizam o trabalho no campo.

As principais são a economia de tempo e custos, já que é possível fazer compras em grandes quantidades, sem ter que se deslocar até a cidade mais próxima.

É importante também ter bons equipamentos para esta finalidade, e se atentar para o fato de que não se pode usar combustíveis em tanques convencionais.

Mas é preciso ter muitos cuidados com regras e normas de segurança, tanto para evitar acidentes com seres humanos e animais quanto contaminações no meio ambiente. Confira!

Por que armazenar combustível na fazenda?

Dentre as diversas atividades que envolvem a administração de uma fazenda ou empresa agrícola, está a gestão da frota de veículos e máquinas que trabalham na lavoura.

Além de manutenções periódicas nos equipamentos, é preciso que a frota esteja abastecida para poder funcionar e haver combustível por perto para reposição rápida.

Por isso, ter um local para armazenamento de combustível, como uma estrutura de um posto de revenda, dentro da propriedade rural é de grande importância, já que isso evita ter de fazer várias viagens à cidade para realizar a compra em pequenos galões.

Há diversas estruturas que podem ser construídas para armazenamento de combustíveis na fazenda, e o valor delas varia de acordo com cada tipo de estrutura, que vai exigir diferentes equipamentos para estar dentro das normas.

Mas, geralmente, os equipamentos exigidos são estes:

  • tubulações metálicas e não metálicas
  • bombas de abastecimento
  • medidores volumétricos
  • sistema de verificação de de vazamentos
  • filtros

Ter todos os equipamentos é essencial para que haja, sobretudo, segurança nas operações com o combustível e controle sobre os custos e necessidades de reabastecimento.

De acordo com especialistas, em cerca de 5 anos ou menos é possível obter o retorno do investimento na estrutura de armazenamento de combustível, que vem principalmente da economia de poder comprar diretamente em distribuidores, dispensando as revendas.

Os combustíveis podem ser armazenados de duas formas: subterrânea ou acima do solo. Você deve escolher o que mais se adequa aos seus objetivos e tamanho da estrutura.

Confira mais detalhes abaixo.

Armazenamento subterrâneo de combustíveis

É o mais conhecido, por ser utilizado pelos postos de revenda.

Ele tem maior custo de implantação, mas é mais seguro porque o combustível entra menos em contato com o oxigênio, reduzindo, assim, os riscos de uma combustão.

Por outro lado, os vazamentos são mais difíceis de serem localizados.

Armazenamento de combustíveis acima do solo

De menor custo, o armazenamento acima do solo pode ser em tanques, tambores, galões ou reservatórios de 2.000 a 10.000 litros, rebocado por trator.

A armazenagem não pode ter contato direto com o chão, pois isso afeta a qualidade do produto. É de baixa manutenção e de fácil correção de vazamentos.

Cuidados com áreas de abastecimento de combustíveis

Por conta dos riscos ambientais, a área de abastecimento de combustíveis deve apresentar o menor risco possível ambiental e de acidentes.

Ela deve ser:

  • Impermeabilizada;
  • Circundada por canaletas direcionadoras de fluxo, de ferro, com largura e profundidade mínima de 5 cm e recuo da área impermeável de 50 cm;
  • Na ligação de canaletas à tubulação tem de ser instalado um ralo de espessura para segurar parte dos sólidos, sem obstruir o fluxo líquido;
  • Ter tubulação em aço ou o ferro fundido nodular, para evitar danos em caso de combustão do líquido drenado;
  • Possuir extintor de incêndio classe B em local de fácil acesso;
  • Ser bem sinalizado, com placas instaladas em locais de fácil visualização.

Bacia de contenção

Tem a função de evitar a contaminação do solo, corpos d’água ou lençóis freáticos, caso ocorram vazamentos. Deve obedecer às seguintes normas:

  • Ter volume igual superior ao volume do tanque de armazenamento acrescido do volume da base de sustentação;
  • A construção deve ser feita em concreto ou outro material compatível e impermeável, com capacidade para resistir ao fogo por no mínimo 2 horas;
  • O piso tem de possuir declividade mínima de 1% na direção do ponto de coleta do efluente, que deve estar ligado a uma válvula, do lado externo da bacia;
  • Possuir no mínimo uma via adjacente que permita a passagem de um veículo de combate a incêndio, igual ou superior a 3 metros;
  • Permitir fácil acesso das pessoas ao seu interior;
  • Altura máxima de parede de 3,2 metros (parte interna), sendo 0,2 metros para conter vazamento em caso de movimentação do líquido, não podendo ser utilizado no cálculo do volume;
  • Precisa estar a uma distância mínima de 4,5 metros de qualquer tipo de construção.

Sistema de tratamento de efluente

Serve para separar a água utilizada na lavagem das áreas do óleo proveniente de vazamentos que podem ocorrer durante o abastecimento, evitando a contaminação do solo, corpos d’água e lençóis freáticos.

É composto por:

  • caixa de retenção de areia
  • caixa separadora de água e óleo
  • caixa de inspeção
  • sumidouro

Normas e regras para o armazenamento de combustíveis

Independente do tipo, a armazenagem de combustíveis segue regras e normas da ABNT NBR (Associação Brasileiras de Normas Técnicas).

  • ABNT NBR 15456: dispõe sobre construção e ensaios de unidades de abastecimento que possuam um gabinete hidráulico a ser instalado em bases fixas, destinadas a abastecer combustíveis líquidos nos tanques dos veículos ou em recipientes portáteis a vazões de até 400l/min;
  • ABNT NRT 15461: versa sobre requisitos para construção de tanques estacionários de aço-carbono, de até 190.000 litros, destinados ao armazenamento aéreo de líquidos com densidade de até 110% a da água;
  • ABNT NBR 13787:2013: aborda os procedimentos de controle de estoque e movimentação de combustíveis do Sasc (Sistema de Armazenamento Subterrâneo de Combustível);
  • ABNT NBR 7505-1 e 7505-4: estabelece condições para projetos de instalações com tanques estacionários com capacidade de 250 l, pressão nanométrica igual ou inferior a 103,4kPa (15psig);
  • ABNT NBR 14606:2013: detalha procedimentos de segurança para entrada em espaço confinado em qualquer tipo de tanque de armazenamento de combustíveis líquidos em locais de abastecimento;
  • ABNT NBRT 7821: referente às exigências mínimas para materiais, projeto, fabricação, montagem e testes de aço-carbono, soldados, cilíndricos ou verticais, não enterrados, com teto fixo ou flutuante; é destinado ao armazenamento de petróleo e derivados líquidos.

Conclusão

Armazenar combustíveis na fazenda apresenta grandes vantagens, como a economia de tempo e custos para abastecer a frota de tratores, caminhões e máquinas agrícolas.

No entanto, é importante que você busque fazer o seu armazenamento de acordo com as suas necessidades, pensando sempre em obter o retorno do investimento em médio prazo.

Busque orientação técnica e siga as regras e normas da ABNT NBR.

Mário Bittencourt Mário Bittencourt
Jornalista, especializado no setor do agronegócio e pós-graduado em Agricultura de Precisão.
Publicado em .

Produtos recomendados

Leia também

Assine nossa Newsletter

Receba artigos, dicas e conteúdos de qualidade gratuitos sobre agronegócio e produtividade!

Siga a Agrobill nas redes sociais

 Instagram 

Deixe uma resposta