Mais

Saiba a importância das boas práticas no uso de máquinas agrícolas

Mário Bittencourt Mário Bittencourt
Compartilhar isto
Boas práticas no uso de máquinas agrícolas

O bom gerenciamento de uma fazenda envolve uma série de ações preventivas, com vistas à redução dos diversos riscos inerentes à atividade agrícola. Dentre elas, uma das mais importantes, seja em pequena ou grande propriedade rural, estão as boas práticas no uso de máquinas agrícolas, sejam elas antigas ou modernas.

A realização dessas boas práticas, que envolvem principalmente manutenção periódica, relacionam-se também com o cumprimento de normas internacionais sobre segurança do trabalho.

Veja neste artigo os principais cuidados que você deve ter com seu maquinário, de modo a fazer com que eles funcionem bem e tenham maior vida útil. Boa leitura!

O que são boas práticas agrícolas?

As boas práticas agrícolas dizem respeito às várias ações que resultam em melhorias na gestão da propriedade rural e na qualidade de vida do produtor e de seus colaboradores. Essas práticas assemelham-se ao que está sendo chamado hoje de ESG, sigla em inglês formada pela iniciais das palavras environmental (ambiental), social (responsabilidade social) e governance (governança).

Com as boas práticas agrícolas, é possível produzir alimentos com melhor qualidade e reduzir o impacto ambiental, bem como obter maiores lucros na comercialização.

De acordo com a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), a adoção das boas práticas agrícolas pode resultar em:

  • melhoria das condições dos trabalhadores rurais e suas famílias;
  • melhoria na qualidade dos alimentos, o que, por consequência, resulta também em consumo mais consciente por parte da população;
  • maior preservação dos recursos naturais (água e solo), a partir do uso de técnicas e tecnologias que favorecem à economia de água e à redução do uso de agrotóxicos;
  • e ainda a promoção do bem-estar animal, com instalações adequadas e a realização de manejos que evitam o estresse dos bichos.

A forma de aplicação das boas práticas agrícolas varia conforme as particularidades de cada propriedade rural.

Contudo, há práticas, como a divisão da propriedade em talhões e o tratamento de cada talhão de forma diferenciada, que deve ser feita em todas as áreas de produção.

Deve ser feito um croqui com a divisão de todos os talhões, os quais precisam ser identificados para facilitar o manejo e permitir uma melhor gestão das atividades.

Veja o modelo abaixo:

Exemplo de croqui para divisão de fazenda

Exemplo de croqui para divisão e melhor gestão da fazenda (Fonte: Embrapa)

Seguindo esse modelo, será mais fácil identificar com rapidez cada parte da propriedade rural e organizar melhor as atividades que devem ser feitas em cada uma delas.

Boas práticas na utilização das máquinas agrícolas

As boas práticas agrícolas envolvem também outras ações importantes que devem ser feitas na propriedade rural, tais como:

  • a manutenção da limpeza em toda a área da propriedade, sem acúmulo de lixo;
  • o uso correto dos defensivos agrícolas, com EPIs (equipamentos de proteção individual);
  • técnicas de colheita e classificação dos alimentos;
  • uso racional dos recursos naturais, com economia de água, limpeza periódica das estruturas de armazenamento (reservatórios, tanques, galões, barris, caixas d’água) e preservação do solo, com análise anual do estado nutricional;
  • manutenção da conservação das estruturas de habitação, currais, cochos, etc.;
  • e a manutenção periódica das máquinas agrícolas.

Este último ponto é um dos mais importantes porque praticamente todas as atividades da propriedade rural envolvem a utilização de algum maquinário, do preparo do solo à colheita.

Importante destacar que quando se fala em manutenção de máquinas agrícolas, é preciso que antes seja feito um planejamento para a sua execução. Isso porque cada maquinário vai exigir que seja feito um tipo de manutenção em determinado período, que deve ser indicado pelo fabricante.

Agindo dessa forma, você estará respeitando as especificidades de cada equipamento.

O plano de manutenção deve considerar tanto as situações normais de operação, mas também as adversidades climáticas que podem ocorrer (chuva, lama, poeira, etc.) e que podem interferir no bom desempenho do maquinário.

Por isso, é importante que haja na fazenda uma pessoa ou mais treinadas e bem atualizadas para realizarem estes serviços, num espaço adequado, a exemplo de um galpão onde são guardados os maquinários e que pode servir também de oficina.

Assim, evita-se a necessidade de se deslocar até a cidade quando surgir algum problema que pode ser revolvido na fazenda em menor tempo e a baixo custo.

Como fazer a manutenção de máquinas agrícolas

Em primeiro lugar, é importante que seu maquinário tenha um local de armazenagem adequado quando não estiver sendo utilizado.

Nunca o deixe ao relento, exposto a sol, chuva, vento e poeira, pois isso pode causar sérios problemas de entupimentos de mangueiras e o mal funcionamento das conexões elétricas.

Não o coloque também perto de insumos (adubos, fertilizantes, defensivos agrícolas).

Durante o tempo em que o maquinário estiver parado, você deve buscar algum indício de ferrugem, condensação ou contaminação, e verificar a necessidade de reposição dos óleos lubrificantes e fluídos.

Uma ação preventiva importante é a utilização de anticorrosivos nas superfícies externas e internas, bem como a lubrificação por névoa de óleo.

Para fazer com que os equipamentos se mantenham eficientes, você deve fazer uma checagem:

  • verifique a pressão e conservação dos pneus;
  • o nível de fluídos do cárter, radiador e transmissão;
  • o engraxe;
  • o filtro de ar;
  • e os sistemas elétricos.

Para evitar problemas de desabastecimento, tenha sempre combustível armazenado em boa quantidade. Mas é muito importante lembrar que a armazenagem de combustível na fazenda exige que você siga uma série de normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), as quais vão variar de acordo com seu tipo de armazenagem.

Se ainda assim você tiver algum problema com seu maquinário, é importante procurar uma assistência autorizada. Evite improvisar peças de outros maquinários e mantenha um histórico regular dos serviços de manutenção realizados.

Segurança na operação com máquinas agrícolas

As manutenções periódicas relatadas acima são necessárias também para você ter uma maior segurança na operação do equipamento e evitar, por exemplo, um curto-circuito, que pode causar um acidente grave (incêndio e até explosão).

O Brasil segue as normas da Convenção sobre Segurança e Saúde na Agricultura nº 184, adotada pela OIT (Organização Internacional do Trabalho), ligada às Nações Unidas.

Existem diversas normas a serem seguidas, com destaque para:

  • NR 31: a respeito da regulamentação sobre a segurança e saúde do trabalho, a qual exige que operadores de máquinas tenham certificado;
  • ABNT ISO/TS28924: proteção para partes móveis de transmissão de potência;
  • ISO 4254: sobre segurança em máquinas agrícolas;
  • ISO 5674: sobre tratores e outras máquinas na silvicultura.

A equipe responsável pela manutenção dos maquinários deve estar por dentro destas normas e se manter atualizada sobre elas sempre.

Conclusão

Estar com o maquinário em dia é essencial para que suas atividades na fazenda possam ser desenvolvidas com toda a potência que o equipamento oferece.

Busque estar sempre fazendo as manutenções periódicas das máquinas agrícolas para que elas trabalhem bem e por muitos anos.

Na dúvida sobre o que fazer, consulte um especialista da Agrobill, que te dará a maior atenção para que o equipamento atenda às suas necessidades na fazenda.

 

Foto: master1305 – Freepik

Mário Bittencourt Mário Bittencourt
Jornalista, especializado no setor do agronegócio e pós-graduado em Agricultura de Precisão.
Publicado em .

Produtos recomendados

Leia também

Assine nossa Newsletter

Receba artigos, dicas e conteúdos de qualidade gratuitos sobre agronegócio e produtividade!

Siga a Agrobill nas redes sociais

 Instagram 

Deixe uma resposta